Sugestões de Natal Soalheiro
Em casa de luz, boa mesa

Natal é sinónimo de família, partilha e mesa cheia. Do convencional bacalhau às clássicas rabanadas, a tradição minhota exige lareira acesa e casa cheia de aromas e sabores.

Texto: Redação «human»

.

Na esperança de aquecer barrigas e corações, o Soalheiro, do alto da sub-região de Monção e Melgaço, cumpre a missão de valorizar o território e destaca as suas principais sugestões para este Natal. Deixamos aqui algumas sugestões.

.

Infusões de Lúcia-Lima e Hortelã Pimenta-Chocolate

Produzidas em modo biológico certificado, as recém-lançadas infusões The Pur Terroir seguem um processo manual, da colheita à seleção, que garante a integridade das folhas e alta concentração de óleos essenciais, preservando as propriedades aromáticas e terapêuticas naturais. 

A Hortelã Pimenta Chocolate é uma verdadeira sobremesa num copo, com propriedades digestivas que fazem dela a infusão perfeita para depois do jantar. É fresca, com aromas e sabores revigorantes de mentol, abraçando notas subtis de cacau e baunilha, com um toque final de hortelã, que limpa o palato. Esta infusão pode ajudar a acalmar a dor de estômago, a aliviar a dor de cabeça e a promover a concentração mental.

.

Espumante Bruto Alvarinho

O Soalheiro Espumante Bruto Alvarinho foi o primeiro vinho espumante produzido, em 1995, pela Quinta do Soalheiro – o primeiro produtor a fazer um vinho espumante 100% Alvarinho, uma inovação que virou tradição na região e nas Rias Baixas. O Espumante Bruto Alvarinho é elaborado pelo método clássico, passando por uma fermentação secundária em garrafa. Com este vinho, enaltece-se a pureza e o aroma do Alvarinho: é fresco e revela bem a elegância e complexidade da casta.

.

Soalheiro 9% 2021

O Soalheiro 9% é um Alvarinho que mostra claramente que vinhos com baixo teor alcoólico podem marcar pelo carácter e elegância. Com açúcar residual e acidez viva, exprime o potencial do território para produzir vinhos naturalmente doces, sem necessidade de um amadurecimento excessivo das uvas, onde as características essenciais do Alvarinho, tais como a fruta e a juventude, não se perdem. A sua inspiração vem do Riesling de Mosel, na Alemanha, mantendo o traço inconfundível do Alvarinho de Monção e Melgaço.

.

Soalheiro Primeiras Vinhas

Em 1974, João António Cerdeira plantou a primeira vinha contínua de Alvarinho em Melgaço, e em 1982 tornou-se pioneiro ao criar a primeira marca de Alvarinho de Melgaço, que herdou o nome da emblemática parcela – Soalheiro. O Primeiras Vinhas nasce destas videiras plantadas há já mais de 40 anos. Este vinho desde sempre se fez notar pela estrutura elegante, acidez marcante e grande complexidade, tendo partido das vinhas velhas para criar uma nova expressão do potencial de Monção e Melgaço para fazer grandes vinhos.