Como um mentor pode ajudar na evolução da carreira

De modo a facilitar a escolha do mentor e o respetivo pedido, a consultora de recursos humanos Kelly lista os principais passos a ter em conta para acertar à primeira na sua escolha de mentor. Isto tendo em conta que, conforme se assinala num documento da consultora, «a vida é feita de escolhas e são elas que nos definem», sendo que «no contexto profissional somos confrontados com inúmeras escolhas no nosso dia-a-dia e para ajudar com essas indecisões podemos contar com a ajuda de um mentor».

Os principais passos são os seguintes:

Definir o que queremos retirar Não se pode querer tudo. É necessário perceber qual vai ser o foco da mentoria, se é para obter insights sobre a indústria, conselhos sobre a carreira de um profissional da área, pensamentos sobre as tendências do sector ou todas as acima referidas. Para além disto, deve ser percebido qual é o nível de proximidade pretendido com o mentor, dado que pode ser reuniões diárias ou e-mails de semana a semana. 

Conhecer bem o profissional Saber é uma virtude. Demonstrar conhecimento sobre o seu trabalho faz com que seja mais fácil criar uma ligação com o possível mentor, visto que reflete interesse e vontade de aprender. Ao conhecer o que a pessoa já conquistou, é possível realizar questões mais pertinentes relativamente ao sector.

Pedir tempo A calma antes da tempestade. Antes de formalizar o pedido, muito certamente terá de enviar um e-mail para agendar uma reunião com o seu futuro novo mentor. «O e-mail não deve ser muito longo e tem de contemplar a experiência do mentor, referir quais são as nossas ambições», refere Sabina Nawaz no seu artigo da Forbes «9 Dicas para Conseguir um Ótimo Mentor: Como Perguntar a um Estranho sobre Conselhos de Carreira», adicionando que «no final, pergunta-se se pode dispensar 15 minutos do seu tempo».

O pedido Não é o que se diz, mas como se diz. Caso a pessoa em questão tenha disponibilidade, é vital ser pontual, afável e direto. Explique qual é a sua motivação com a mentoria e o porquê de a pessoa ser a ideal para o acompanhar na sua vida profissional. Para além disto, deve oferecer algo e muitos mentores só pedem que quando o tempo for certo, faça o mesmo que fizeram consigo. Não se pode esperar uma resposta imediata, até porque a pessoa pode querer saber mais sobre si e considerar de forma séria a possibilidade de mentoria. Para terminar, não se esqueça de agradecer pelo tempo disponibilizado.

No documento da Kelly assinala-se ainda: «Certamente pedir a alguém para ter tal responsabilidade na nossa jornada profissional pode parecer assustador, mas vale totalmente o esforço. Caso corra tudo bem, o profissional passa a ser o seu mentor, e a partir daí pode começar a estabelecer uma relação profissional forte e duradoura. Caso não corra, agradeça pelo seu tempo e continue a procurar.»

Estes e outros conselhos relacionados com carreira podem ser encontrados no blogue oficial da Kelly Portugal, aqui.

.

Nota: imagem Kelly