Recrutamento
Um duplo desafio

Nos dias que correm, a dinâmica do mercado de trabalho em Portugal é marcada por um duplo desafio: a procura incessante de talentos em sectores estratégicos e a necessidade urgente de fomentar a igualdade de género.

Texto: Vânia Esteves

.

Num contexto onde a escassez de talentos é uma realidade que atravessa diversos sectores, desde a tecnologia até à saúde, as empresas de recursos humanos assumem um papel fundamental. Inovar torna-se imperativo, e a diversificação das fontes de talento, a parceria com instituições educacionais e a criação de programas de requalificação destacam-se como estratégias cruciais no nosso dia-a-dia.

Contudo, este cenário não está isolado da crescente necessidade de promover a igualdade de género no ambiente de trabalho. As exigências legais, alinhadas com a dinâmica social que vivemos, requerem uma abordagem equilibrada.

Algumas estratégias que procuramos implementar e promover junto dos nossos clientes e parceiros, de forma a conciliar escassez de talento com a igualdade de género, passam por:

Recrutamento cego Implementar práticas de recrutamento cego é uma medida eficaz para mitigar vieses de género. Muitos dos nossos clientes já preferem que as informações pessoais sejam removidas de forma a que não possam influenciar a decisão nas fases iniciais do processo, assegurando avaliações baseadas em competências e experiências, alinhando-se com a igualdade de oportunidades.

Análise de dados Utilizar análise de dados para monitorar e identificar tendências e lacunas de género no processo de recrutamento. Métricas como a participação de género em cada fase proporcionam insights valiosos, permitindo ajustes estratégicos para garantir um processo mais inclusivo.

Sensibilização e educação Implementar programas de sensibilização e educação contínua para todos os envolvidos no processo de recrutamento é crucial. Desde a equipa de talent acquisition até aos gestores e diretores de recursos humanos, todos devemos estar conscientes da importância da igualdade de género. A sensibilização contribui para uma cultura organizacional mais inclusiva.

Desenvolvimento de políticas internas Para além do recrutamento externo, o desenvolvimento de políticas internas é vital. Quando desenvolvemos projetos de consultoria de recursos humanos nos nossos clientes, temos de garantir que as oportunidades de progressão de carreira estão acessíveis a todos os colaboradores, independentemente do género, apostando no desenvolvimento de uma cultura organizacional equitativa.

Em conclusão, no nosso país o desafio de conciliar a escassez de talento com as exigências legais de igualdade de género é um caminho desafiante. Nós, enquanto empresa de recursos humanos, devemos também impulsionar esta mudança, pois temos a responsabilidade de liderar com inovação e sensibilidade. Ao adotar práticas inclusivas, investir em educação e analisar dados para tomar decisões informadas, não estamos apenas a enfrentar a escassez de talento, mas também a contribuir para um futuro onde a igualdade de género é uma norma indiscutível. O sucesso reside na habilidade de harmonizar o talento individual com os princípios de equidade, construindo assim uma força de trabalho mais diversificada e resiliente.

.

Vânia Esteves é executive director da SLOT RH.

A SLOT RH apresenta uma visão que se baseia em serviços de gestão de recursos humanos de sucesso, disponíveis a todos os clientes e parceiros. Define a sua missão da seguinye forma: contribuir para o sucesso dos seus clientes através de serviços eficazes, inovadores e de elevada qualidade, garantindo excelência e valor acrescentado às empresas; isto com uma estratégia que assenta na melhoria contínua face à competitividade e à obtenção de uma posição significativa no mercado, respeitando os clientes e colaboradores, usando ética e transparência em todas as suas ações.