Lappí Labels & Flexible Packaging
Apostar verdadeiramente nas pessoas

Uma entrevista com duas responsáveis da empresa espanhola Lappí Labels & Flexible Packaging, Agripina Gamero (AG), communication manager, e Carmen Lappí, corporate development manager. Surge no seguimento de um trabalho com a consultora SmartFox, desenvolvendo ações de teambuilding assentes em dinâmicas de grupo experienciais com recurso à música.

Texto: Redação «human» Fotos: DR

.

Como é que apresentam a empresa, a sua atividade e os seus objetivos?

[AG] A Lappí Labels & Flexible Packaging é a empresa líder no sector das etiquetas e soluções de impressão na Península Ibérica. Desde a sua fundação, em 1959, tem traçado um percurso marcado pela inovação e pelo compromisso com a qualidade e a sustentabilidade, bem como pela procura constante da satisfação do cliente.

Ao longo dos anos, registámos um crescimento contínuo que nos permitiu consolidar a nossa posição no sector e expandir a nossa presença a nível internacional. Este crescimento foi o resultado direto do nosso compromisso com a excelência e da nossa dedicação em exceder as expectativas dos clientes.

No que diz respeito aos nossos serviços, a Lappí dispõe de uma vasta gama de sistemas de impressão, desde Offset, Offset Rotativo, Offset Semi-rotativo, Offset Digital e Flexografia Full HD até à Rotogravura. Esta diversidade de tecnologias dá-nos a flexibilidade necessária para nos adaptarmos às diferentes necessidades dos clientes.

Para além disso, a nossa oferta é enriquecida com uma variedade de possibilidades de acabamento que incluem serigrafia e serigrafia braille, relevo, estampagem a frio, estampagem a quente, perfurações, brilhos, laminação, hologramas, entre outras.

A combinação destas avançadas tecnologias de impressão e a diversidade de opções de acabamento posiciona-nos de forma única para oferecer soluções à medida de cada projeto que empreendemos. Isto posicionou-nos como líderes na Península Ibérica, alargando o nosso portfólio às embalagens flexíveis, garantindo uma oferta abrangente que satisfaz todas as necessidades dos clientes e abrindo portas a novas oportunidades de mercado.

Na Lappí não nos limitamos a imprimir, damos vida às ideias, proporcionando aos clientes uma gama completa de possibilidades para concretizar as suas visões e destacar-se nos seus respetivos mercados.

Em que mercados operam e a partir de onde?

[AG] Acreditamos que a verdadeira inovação vai para além das máquinas e dos materiais; é também uma questão de fortes ligações e parcerias estratégicas. É por isso que colocamos a exportação e a internacionalização no centro da nossa estratégia de crescimento, com uma presença em mais de 15 países, incluindo as nossas três fábricas em Espanha (a nossa sede em Sevilha, Madrid e Barcelona) e duas em Portugal (Vila Viçosa e Salvaterra de Magos).

A nossa expansão internacional não só nos levou a novas localizações geográficas como também nos uniu a uma rede mais forte de relações comerciais, colocando-nos na vanguarda da indústria global de etiquetas e embalagens flexíveis.

Podem descrever de alguma forma a vossa equipa?

[CL] Atualmente, mais de 390 profissionais de diferentes perfis compõem a nossa equipa, sendo que mais de 30% são mulheres. A idade média dos nossos colaboradores é de 43 anos.

A nossa política de equipa está centrada na promoção de um ambiente de colaboração em que cada indivíduo é reconhecido pelas suas competências e pelas suas contribuições únicas. Acreditamos que a chave é a variedade de perfis, o que sem dúvida enriquece a empresa e reforça o nosso compromisso com a diversidade e a excelência profissional.

Que importância atribuem a atividades de team building como as que realizaram com a SmartFox, tanto para os colaboradores individualmente como para a equipa?

[CL] Acreditamos que as atividades de team building têm um grande impacto positivo nos colaboradores, tanto individualmente como em grupo, porque uma equipa coesa é uma das bases do sucesso de uma empresa.

Além disso, estas atividades não reforçam só os laços entre os membros da equipa, também promovem a colaboração, a comunicação eficaz e a compreensão mútua, aumentando a criatividade e a resolução de problemas. Em suma, promove-se um ambiente de trabalho mais harmonioso.

Carmen Lappí: «Acreditamos que as atividades de team building têm um grande impacto positivo nos colaboradores, tanto individualmente como em grupo, porque uma equipa coesa é uma das bases do sucesso.»

Ficaram surpreendidas com algum aspeto da iniciativa levada a cabo com a equipa da Smartfox?

[AG] A atividade, que consistia em criar em conjunto uma canção que refletisse os nossos valores enquanto empresa, foi uma experiência surpreendentemente enriquecedora. Fez emergir a capacidade criativa e colaborativa da nossa equipa de uma forma única, que não só reforçou os laços entre nós como também demonstrou como a criatividade pode florescer quando combinada com os nossos valores fundamentais.

Sem dúvida, foram criadas boas recordações e foi reafirmada a importância da inovação e da ligação humana no nosso ambiente de trabalho.

Quais são os maiores desafios que enfrentam na empresa em termos de trabalho em equipa e de gestão de pessoas?

[CL] Consideramos o trabalho em equipa um pilar essencial para o sucesso da empresa, pois para além de promover a criatividade e a aprendizagem reforça o desenvolvimento de todas as nossas atividades.

Enfrentar o desafio diário de gerir pessoas de diferentes gerações representa uma oportunidade valiosa para enriquecer a nossa equipa com uma diversidade de conhecimentos e experiências. O objetivo é cultivar um ambiente em que cada indivíduo dê o melhor de si e contribua para o bem-estar e a motivação do grupo como um todo.

Como é que definem a vossa estratégia de liderança, tendo em conta todas as pessoas da empresa e os seus objetivos?

[CL] Acreditamos que a inovação contínua é a melhor estratégia que uma empresa deve seguir para se adaptar rapidamente aos novos contextos que possam surgir no mercado.

Por conseguinte, nos próximos anos prevemos investimentos significativos centrados na robotização, na digitalização e na formação da nossa equipa em tecnologias avançadas. Estes investimentos são essenciais para manter a nossa competitividade e melhorar a experiência do cliente.

Para além das competências técnicas, quais são as competências transversais que mais valorizam nos colaboradores?

[CL] Para nós, a atitude é um princípio fundamental. Embora a formação seja, naturalmente, muito importante, acreditamos que a capacidade de superação, a motivação, a flexibilidade e o empenho são valores fundamentais para o enriquecimento profissional de qualquer equipa.

Agripina Gamero: «Na Lappí Labels & Flexible Packaging, cada dia é uma nova oportunidade para criar, inovar e fazer parte de algo verdadeiramente excecional.»

A empresa está a recrutar? Que tipo de pessoas procura?

[AG] Estamos à procura de pessoas apaixonadas e empenhadas, que queiram crescer profissionalmente connosco, em várias disciplinas: desde a produção de etiquetas até áreas como TI [tecnologias de informação], qualidade, logística e design.

No entanto, seguindo a perspetiva de Josh Bersin, compreendemos que a retenção de talentos é mais do que manter as pessoas; trata-se de criar um ambiente em que elas não só optam por ficar, mas também por crescer e prosperar.

É por isso que, na nossa procura contínua de inovação, valorizamos o talento, mas também oferecemos formação contínua e desenvolvimento profissional. Isto não só fortalece cada indivíduo, mas também, enquanto equipa, permite-nos enfrentar os desafios em constante mudança da indústria, para deixar uma marca distintiva no nosso sector.

Preocupam-se com desafios tão diversos como a inteligência artificial e a sustentabilidade? E como integram estes desafios na forma como gerem as vossas pessoas?

[CL] A inteligência artificial está a transformar a forma como operamos neste sector, e estamos conscientes da sua importância tanto para a indústria como para o desenvolvimento sustentável a longo prazo.

Por isso, esforçamo-nos por estar na vanguarda das últimas inovações, proporcionando aos nossos colaboradores oportunidades de formação contínua para se adaptarem aos avanços tecnológicos, ao mesmo tempo que promovemos um ambiente de trabalho que fomenta sinergias entre as competências humanas e a tecnologia para encontrar soluções mais eficientes e criativas.

Em termos de sustentabilidade, implementamos práticas sustentáveis em todas as fases da nossa cadeia de valor, desde a seleção de materiais até aos processos de produção e distribuição. Para gerir a nossa equipa neste contexto, promovemos uma cultura empresarial baseada na responsabilidade ambiental e na consciência social.

Em última análise, encaramos estes desafios como oportunidades de crescimento e de melhoria contínua.

Querem deixar alguma nota final?

[AG] Sim. Na Lappí Labels & Flexible Packaging, não somos apenas apaixonados pela impressão e pela embalagem, mas também pelo talento que impulsiona a nossa constante inovação.

Cada dia é uma nova oportunidade para criar, inovar e fazer parte de algo verdadeiramente excecional. Esperamos dar as boas-vindas a novos membros da nossa equipa e continuar a deixar a nossa marca na indústria.

.

»»»» Agripina Gamero é communication manager da Lappí Labels & Flexible Packaging; Carmen Lappí é corporate development manager.

A Lappí Labels & Flexible Packaging em uma empresa espanhola com posição de grande destaque no sector de etiquetas e soluções de impressão na Península Ibérica. Fundada em 1959, dispõe de uma vasta gama de sistemas de impressão, desde Offset, Offset Rotativo, Offset Semi-rotativo, Offset Digital,  e Flexografia Full HD até à Rotogravura. Tem presença em mais de 15 países, incluindo três fábricas em Espanha (Sevilha, onde fica a sede, Madrid e Barcelona) e duas em Portugal (Vila Viçosa e Salvaterra de Magos).

.

.

Teambuilding musical

Dinâmicas de grupo experienciais com recurso à música

Por Bruno Marcelino(*)

Há mais de 10 anos que iniciámos este caminho incrível. Temos desenvolvido eventos e ações de teambuilding inovadoras e memoráveis com recurso à música, com empresas das mais diversas áreas, da banca às tecnológicas, passando pelas farmacêuticas, e com grupos que vão desde os 12 aos 5.000 participantes. E este ano de 2024 começou em destaque na primeira semana de janeiro com duas ações, uma no Porto e outra em Estremoz, com as empresas HBFuller e Grupo Lappi Calipolense, respetivamente para equipas de 50 a 80 participantes. A primeira um grupo multinacional com equipas espalhadas por várias países, que nem se conheciam antes e abraçaram o desafio, primeiro a medo, despois de corpo e alma (acontece quase sempre assim…). A segunda contou com colaboradores de Portugal e Espanha, em que se juntaram as duas culturas para criar um hino além fronteiras.

E em todos estes anos, cada dinâmica em cada empresa é sempre única, especial e diferente. Nunca levamos nada ensaiado, escrito ou pré-determinado. A música original – Hino de Empresa – é sempre criada no momento, música e letra. É desafiante para todos, quer para os participantes, quer para a nossa equipa. Mas adoramos desafios, e eles também. O processo é extremamente gratificante, imersivo e motivante. No final de cada evento, ficamos de alma e coração cheios com o feedback emotivo e reconfortante dos participantes que se vão chegando à nossa equipa e agradecem o momento, dizendo que nunca tinham feito nada assim. Não imaginavam ser possível criar uma música original sem perceberem nada de música. E a vontade de todos era continuar a explorar notas musicais e a escrever mais uns versos da música, inspirados em aspetos particulares do grupo e da cultura da empresa. São estes que inspiram a letra da música original. No final, fica um videoclip bem cool, que regista o momento e o faz perdurar ainda mais no tempo e na memória de todos. E há sempre muito mais para dizer, para fazer, para trabalhar.

Bruno Marcelino: «O processo é extremamente gratificante, imersivo e motivante. No final de cada evento, ficamos de alma e coração cheios com o feedback emotivo e reconfortante dos participantes.»

Foi com esse sentimento que sentimos a necessidade de lançar o programa avançado de desenvolvimento de competências com música (PADCM).  Para as organizações que pretendem ir mais além, fazer um trabalho continuado e mais a fundo de transformação de equipas e desenvolvimento de competências. Este programa começa com um briefing e a definição de objetivos do que se pretende alcançar a curto e médio prazos em termos de competências, comportamentos e atitudes, e estende-se por seis meses a um ano, com várias iniciativas que vão sendo realizadas, contendo também momentos específicos (milestones) onde vamos avaliando os resultados e medindo o impacto na organização.

Par este ano, temos igualmente previsto lançar outras opções de teambuilding musical como por exemplo o «Eco-Banda» – em que aliamos teambuilding a responsabilidade social e ecológica. Os participantes começam por recolher materiais recicláveis (garrafas de plástico, latas, etc) para criar instrumentos musicais, que de seguida usam para tocar uma música original «sustentável».

E queremos chegar mais longe, não só porque queremos continuar a crescer como empresa, mas porque percebemos a falta que estas dinâmicas fazem nas empresas, e o impacto positivo que têm. E para perceber melhor esse impacto, não há nada como ouvir os testemunhos dos próprios, sentidos e nalguns casos visivelmente emocionados com a experiência.

(*)Marketing & Sales da SmartFox – Corporate Events and Music-based Teambuilding Activities