Número 121, setembro-outubro de 2019

Uma edição multifacetada que é quase uma viagem pelo mundo dos recursos humanos (RH). Ou não fosse preenchida com trabalhos sobre formação, recrutamento, consultoria RH, ‘contact centers’, sustentabilidade, saúde e segurança no trabalho, novas tecnologias, desafios decorrentes das exigências legais em termos de igualdade e não discriminação no trabalho, responsabilidade social… Podia não parar aqui, obviamente, porque há mais temas.

Destacamos ainda as entrevistas, com António Eloy Valério, líder do Grupo Multipessoal, Mariana Sá, diretora de recursos humanos da Carglass, e João Zúquete da Silva, um quadro de topo da Altice. Nesta último caso, não podemos deixar de notar o facto de ser, em boa parte, uma perspetiva do futuro, como quando diz: «Estamos sempre um passo à frente do presente. Este posicionamento permite à Altice Portugal ser um dos maiores agentes da inovação em Portugal, com uma capacidade de investimento inequívoca.»

Esta edição da «human», para além da distribuição habitual, será entregue aos participantes de vários eventos ligados a recursos humanos, em diversas cidades do país, e também chegará aos sócios da Associação Portuguesa de Recursos Humanos (APG). E, como não podia deixar de ser, estará em destaque na edição de 2019 da «Conferência Human», evento que realizamos pelo sétimo ano consecutivo, em Lisboa, desta vez a 13 de novembro, subordinado ao tema «Atrair e Reter o Talento: um desafio fundamental no sucesso das empresas e das outras organizações» e com um espaço para a presença dos patrocinadores. A revista será distribuída a todos os participantes da conferência.

 

 

Resumo da edição

– Editorial, António Manuel Venda

– Zoom: Múltiplos Olhares; Múltiplos Olhares; Flash Interview, António Valério, do Grupo Multipessoal; Responsabilidade Social, A inclusão pelo surf

– Primeira Opinião, Ricardo Vargas

– Entrevista de Capa, João Zúquete da Silva, Altice

– Espaço Executivo, Sustentabilidade

– Destaque, Recrutamento

– Opinião, Mauro Borochovicius

– Reportagem, Consultoria RH

– Aniversário, Talenter

– Opinião, Ana Rocha Alves

– Em Foco, Contact centers

– Opinião, Rebecca Santos

– Em Direto, Mariana Sá, da Carglass

– Ensaio, Fatores humanos e SST

– Opinião, Itziar Vizcaino

– Case Study, O desafio da digitalização

– Opinião, Sofia Semedo

– Dossier, Formação

– Opinião, Alfonso Mazariegos

– Espaço RH: Em Síntese; Agenda; Web; Livros; Grandeza no Dia-a-dia, Mário Ceitil

– Lifestyle: Hotel, My Story Hotel Rossio; Restaurante, Conceitus Winery Restaurant

– Última Página: António Souto

 

Para adquirir esta edição da revista «human», envie por favor um e-mail com o seu pedido (geral@human.pt). Se preferir assinar a revista, pode fazê-lo aqui.

 

 

Edições anteriores

 

 

Estatuto editorial

A revista «human» é uma publicação mensal de informação e conhecimento no domínio da gestão, com particular enfoque na gestão das pessoas nas organizações. Faz parte de um projeto mais amplo, o projeto «human», que começou a tomar forma no dia 17 de novembro de 2008 com a colocação on-line do respetivo portal.

A revista destina-se a cargos médios e superiores da gestão de recursos humanos, cargos de direção geral, financeira e jurídica em pequenas e médias empresas (PME), formadores e consultores, professores universitários e estudantes da área.

As opções editoriais da revista (que pertence a uma empresa privada, a Just Media) são definidas pelo diretor, em conjunto com um conselho editorial. Têm por base uma postura independente de orientações políticas, religiosas, culturais ou económicas, com respeito pela diversidade, consciência ética e responsabilidade social. Os conteúdos são produzidos por uma equipa jornalística e ainda por diversos colaboradores que têm como característica principal o facto de abordarem temas sobre os quais detêm um conhecimento marcado sobretudo pela ligação ao mundo das organizações.

A «human» tem uma preocupação especial em apresentar exemplos de boas práticas na gestão das pessoas nas organizações, sem que isso signifique que deixe de marcar a sua opinião crítica em relação àquilo que considere justificável. Apesar de vocacionada para o domínio da gestão, em especial para a gestão das pessoas nas organizações, tem também espaço para temas de âmbito cultural e de lazer.