Caso prático
Projeto «Diversidade e Inclusão»

Neste artigo, apresenta-se um caso prático sobre inclusão de pessoas em risco de exclusão social, com base nos princípios do Grupo Nortempo – paixão, respeito, inovação, empenho, resultados, confiança e aprendizagem. Trata-se de um projeto desenvolvido numa das empresas clientes, a Bel Portugal.

Texto: Mónica Bastos

.

A realidade empresarial atual cria um desafio adicional às prioridades e preocupações da gestão. Para que as organizações se mantenham competitivas e consigam atrair e reter o talento de que tanto necessitam, é essencial estimular a criação de ambientes de trabalho dinâmicos e flexíveis que tenham, entre outros, foco na diversidade e na inclusão. Estes não são apenas princípios éticos, mas sim pilares fundamentais para o sucesso e a sustentabilidade de toda e qualquer organização, numa altura em que ganham protagonismo temas como o propósito das organizações e a responsabilidade das empresas em contribuir para a sociedade em que se inserem. 

A diversidade e a inclusão no local de trabalho estimulam a inovação, a criatividade e um nível superior de desempenho, enriquecendo a tomada de decisão. Para a sua integração no core da gestão de cada organização, é essencial uma abordagem diferenciada e soluções adaptadas às distintas necessidades de cada organização. Mas é também essencial medir o progresso, estabelecendo indicadores chave de desempenho (KPIs, key performance indicators), avaliando regularmente o seu impacto.

.

Com as suas competências e o seu conhecimento, a Fundação Nortempo tem apoiado empresas no estudo, no desenvolvimento e na implementação de projetos de diversidade e inclusão.

.

Os desafios a ultrapassar são os mais diversos, desde barreiras culturais, ideias pré-concebidas e também uma natural necessidade de adaptação dos sistemas tradicionais de recrutamento. Esta transformação exige, assim, estratégias proativas, como programas de formação, sensibilização, revisão regular de políticas de recrutamento, entre outras.

Com as suas competências e o seu conhecimento, a Fundação Nortempo (ver aqui) tem apoiado empresas no estudo, no desenvolvimento e na implementação de projetos de diversidade e inclusão. Ao longo dos anos, a fundação tem acompanhado vários projetos de sucesso em Espanha e em Portugal, o que permitiu criar uma base sólida de conhecimentos, para lidar com o tema da inclusão de pessoas em risco de exclusão social, com base nos princípios do nosso grupo – paixão, respeito, inovação, empenho, resultados, confiança e aprendizagem.

Neste âmbito, foi desenvolvido um projeto num importante cliente, empresa especialista em laticínios, com várias marcas que fazem parte dos hábitos alimentares dos portugueses há gerações: a Bel Portugal (ver aqui). Esse projeto visou implementar uma política de inclusão e diversidade, atuando diretamente e de forma integrada com a equipa de recursos humanos, com o objetivo primordial de cumprir os requisitos legais aplicáveis. Fruto de uma decisão estratégica da Bel, o projeto visou também responder ao desafio da Lei 4/ 2019 de 10 de janeiro, a qual define quotas de emprego, no sector privado, para pessoas com deficiência, com grau de incapacidade igual ou superior a 60%, que abrange médias e grandes empresas. A Bel é certificada enquanto Entidade Familiarmente Responsável desde 2015, evidenciando o seu compromisso com o bem-estar, a conciliação e a igualdade de oportunidades dos seus colaboradores, sendo o foco deste projeto a integração de profissionais com necessidades especiais no âmbito das suas competências cognitivas.

.

Na Bel Portugal, o projeto visou implementar uma política de inclusão e diversidade, atuando diretamente e de forma integrada com a equipa de recursos humanos, com o objetivo primordial de cumprir os requisitos legais aplicáveis.

.

Emília Roseiro, human resources director (South Europe & Turkey) da Bel, refere: «Sendo a Bel certificada enquanto Entidade Familiarmente Responsável desde 2015 a igualdade de oportunidades é um dos pilares desta certificação, pelo que a empresa iniciou a sua jornada na área da diversidade e da inclusão há vários anos. As nossas principais áreas de intervenção eram o género, onde existe hoje um equilíbrio (inclusivamente salarial); os perfis, onde começamos a aplicar modelos como o MBTI e o DISC, visando mostrar o valor da diversidade nas equipas, melhorar as lideranças, etc; e a inclusão de pessoas com deficiência, que iniciámos em parceria com a Fundação Nortempo.»

O projeto desenvolvido foi assente em quatro linhas estratégicas: Comunicação, Formação, Sensibilização e Integração. Os primeiros pontos abordados no projeto foram a sensibilidade e o ambiente na Bel, tendo como prioritárias as seguintes áreas:

– Comunicação interna, com divulgação interna do tema «diversidade e inclusão» em suportes digitais e impressos;

– Estudo organizacional, com análise dos requisitos dos postos de trabalho para conhecer as necessidades específicas de cada um;

– Formação e sensibilização interna em «diversidade e inclusão» para as chefias intermédias e os colaboradores com quem iriam trabalhar diretamente.

Simultaneamente, foram levadas a cabo ações de comunicação interna e externa.

Após o levantamento do estudo organizacional, teve lugar a formação e a sensibilização da equipa, pois para que projetos como este tenham sucesso é essencial que todos estejam devidamente preparados para a nova realidade desta enriquecedora diversidade do potencial humano da Bel.

Em seguida, deu-se início à fase de recrutamento e seleção dos perfis, num trabalho de proximidade com os parceiros e as unidades de apoio local, por forma a assegurar as deslocações e adaptar os horários para agilizar a integração destes novos profissionais na Bel, que sempre manifestou total flexibilidade e interesse em todo este processo.

Este foi, seguramente, um processo desafiante e que exigiu um total alinhamento entre todos, tendo o projeto ilustrado de forma clara que, devidamente enquadrada, é inteiramente possível e desejável a integração de pessoas com diferentes competências, contribuindo para o sentimento de pertença e de propósito das organizações e das equipas que as constituem.

.

»»»» Mónica Bastos é operations manager do Grupo Nortempo Portugal.

A Nortempo é uma multinacional que fornece serviços integrais de recursos humanos. É especializada em quatro áreas de negócio: Recrutamento & Seleção, Trabalho Temporário, Outsourcing e Inclusão Social (através da Fundação Nortempo). Em Portugal, tem agências no Porto, em Lisboa, em Braga, na Maia, em São João da Madeira e em Aveiro. Os serviços centrais estão no Porto.