Júlio Resende
Anadia acolhe exposição da obra do pintor

O Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, tem patente uma exposição temporária dedicada à obra de Júlio Resende. A mostra acontece a propósito do centenário do nascimento do pintor e é o resultado de uma parceria entre a Câmara Municipal de Anadia e o Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende.

Texto: Redação Human

 

«A experiência do Lugar», assim se intitula esta exposição antológica, põe em destaque algumas obras raras do pintor, nomeadamente uma reprodução do fresco que realizou em 1966 para o Tribunal de Justiça de Anadia, no qual é retratada a atribuição do Foral a Anadia por D. Manuel I, em 1514.

Está igualmente exposta uma seleção de desenhos representativos de diferentes períodos e técnicas de Júlio Resende, num total de 50 originais do acervo da coleção do Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende.

A mostra, resultado de uma parceria entre a Câmara Municipal de Anadia e o Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende, pode ser visitada até ao próximo dia 31 de maio, de terça a sexta-feira, das 10 às 13 horas e das 14 às 18, e em fins-de-semana e feriados, das 11 às 19.

Júlio Resende nasceu no Porto em 1917. Diplomou-se em «Pintura» em 1945 pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, onde foi discípulo de Dórdio Gomes. Fez a sua primeira aparição pública em 1944 na «I Exposição dos Independentes». Em 1948 partiu para Paris, recebendo formação de Duco de la Haix e de Otto Friez. O trabalho produzido em França foi exposto em Portugal em 1949; as propostas atualizadas que o pinto demonstrava foram acusadas por artistas portugueses, definindo a sua vocação de expressionista. Júlio Resende assimilou algum cubismo, construiu na sua fase alentejana e mais tarde, no Porto, uma pintura caracterizada pela plasticidade e pela dinâmica, de malhas triangulares ou quadrangulares, aproximou-se de forma progressiva da não figuração. Do geometrismo ao não figurativismo, do gestualismo ao neofigurativo, a sua arte desenvolve-se numa encruzilhada de pesquisas, cuja dominante será sempre expressionista e lírica. Pintor de transição entre o figurativo e o abstrato, Júlio Resende distinguiu-se também como professor, levando à Escola Superior de Belas-Artes do Porto um novo espírito aos alunos que a frequentaram na década de 1960.

A obra pictórica de Júlio Resende revela que o ele compreendeu a pintura europeia, porque a observou, experimentou e soube transmitir aos pintores e aos alunos que formou.

Morreu em 2011, aos 93 anos.

Centro de preferências de privacidade

Necessários

PHPSESSID, __gads, _ga, _gid, gdpr[allowed_cookies], gdpr[consent_types]

Anúncios

IDE

Analytics

Other