O know-how português no âmbito das novas tecnologias

Os portugueses têm hoje uma formação muito sólida em tecnologia, quer na vertente de desenvolvimento, quer na vertente em processo, nomeadamente metodologias ágeis. Da minha experiência de mais de 17 anos a trabalhar com engenheiros de software um pouco por todo o mundo, considero que os portugueses são tão competentes e dedicados como os melhores.

Por Marco Costa

 

Cada vez mais, os nossos engenheiros têm noção de que a gestão de carreira é importante, e assumem a responsabilidade de atualizar os seus conhecimentos através de participação em conferências, eventos de comunidades tecnológica, e self-study e certificações internacionais.

As nossas empresas estão a fazer tecnologia de nível mundial. Há um grande dinamismo nas tecnológicas em Portugal; as startups encontram cá um bom ambiente de incubação, e as empresas já estabelecidas encontram uma boa localização para instalar centros de desenvolvimento. Temos empresas que estão anos à frente do que se faz internacionalmente, e há imensas startups que podiam estar e que em alguns casos estão em Silicon Valley.
Temos muitos estrangeiros que hoje consideram seriamente trabalhar em Portugal, pois aqui encontram todo o movimento tecnológico empresarial aliado a outros fatores como o clima, a qualidade de vida, a segurança e a oferta cultural. Além disso, atualmente há muitos técnicos que saíram de Portugal há uns anos e que estão a regressar. Um bom exemplo disso agora é Inglaterra, com o «Brexit».

O desafio que hoje enfrentamos prende-se com um desequilíbrio entre a oferta e a procura, não havendo pessoas suficientes para as necessidades das empresas no mercado. Um segundo desafio prende-se com algumas áreas de competência, que só agora, à medida que empresas crescem em Portugal e operam a partir de cá, veem os seus produtos começarem a ser desenvolvidos.
Precisamos de aproveitar esta dinâmica, continuar a atrair empresas, divulgar os casos de grande sucesso que temos de modo a atrair talento internacional; e também para que os nossos jovens sigam cada vez mais os cursos superiores nas áreas das tecnologias de informação.

 

 

»»» Marco Costa (na imagem) é diretor para a região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) da Talkdesk. Esta tecnológica tem uma posição de destaque a nível mundial no desenvolvimento de soluções de software para call centers, baseadas em cloud, soluções que ajudam as empresas, de forma rápida e fácil, a melhorar a interação com os seus clientes, proporcionando-lhes uma experiência de elevada qualidade a um custo reduzido. Um dos fatores distintivos deste software é o facto de não exigir telefone, hardware, codificação ou downloads; basta um computador com ligação à Internet e auscultadores. A oferta da Talkdesk permite às empresas, das mais variadas dimensões, em diversos sectores de atividade, montarem um call center em poucos minutos. O software Talkdesk pode ser igualmente integrado em sistemas de CRM (customer relationship management) como Salesforce, Desk.com, Zendesk, Zoho, Shopify, Infusionsoft ou LiveChat, fornecendo informação sobre o consumidor em tempo real, fundamental para maximizar a experiência da chamada.

Centro de preferências de privacidade

Necessários

PHPSESSID, __gads, _ga, _gid, gdpr[allowed_cookies], gdpr[consent_types]

Anúncios

IDE

Analytics

Other